Bitcoin: caro ou barato?

Bitcoin: caro ou barato?

Mercado e Tendências
23 de agosto de 2019 por Fernando Ulrich
123
Há várias formas de visualizar o preço do bitcoin e inferir se estamos em momentos de excesso ou não. Isso não significa dizer que necessariamente o preço deve subir ou cair logo. Mas permite ao investidor formar uma opinião do cenário um pouco mais fundamentada. Olhando pelo múltiplo “preço / média móvel de 200 dias”,
Banner moedas de bitcoin e gráfico candle com variação

Há várias formas de visualizar o preço do bitcoin e inferir se estamos em momentos de excesso ou não. Isso não significa dizer que necessariamente o preço deve subir ou cair logo. Mas permite ao investidor formar uma opinião do cenário um pouco mais fundamentada.

Olhando pelo múltiplo “preço / média móvel de 200 dias”, estamos em um nível relativamente neutro (cerca de 1,5). Historicamente, um patamar acima de 2,5 sinalizou excessos.

 

Multiple Price - Bitcoin caro ou barato

Pela ótica do MRVR (market value sobre realized value, valor de mercado dividido pelo valor efetivamente realizado), tampouco estamos em níveis preocupantes. Na bolha de 2017 e de 2013, esse indicador ultrapassou 4, hoje está em cerca de 1,8.

 

MVRV - Bitcoin caro ou barato

Por fim, uma análise pouco usada, mas que julgo muito interessante, é comparar a mineração com o valor de mercado. Dividindo o valor de mercado pela força computacional da rede (medida em terahash), podemos ver o comportamento do indicador ao longo do tempo.

Publicidade:

728x90 2 - Bitcoin: caro ou barato?

Mais do que buscar determinar qual patamar seria considerado adequado, o essencial é identificar pontos de descolamento da média, ou surtos intensos no indicador por conta de altas de preço. Isso pode significar que os mineradores não estão acompanhando o crescimento da cotação, ou ao menos não no mesmo ritmo. Tanto na bolha de 2017 quanto na de 2013, o indicador sinalizou excesso claro no mercado.

 

MarketCap - Bitcoin caro ou barato

Nesse novo mercado, carecemos de métricas ainda consagradas para avaliar a saúde do mercado. Contudo, há vários indicadores que podem auxiliar o investidor a navegar nesse mar revolto.

Sobre o Autor:

Fernando Ulrich

Analista-Chefe da XDEX e mestre em Economia da Escola Austríaca, com experiência mundial na indústria de elevadores e nos mercados financeiro e imobiliário brasileiros. É conselheiro do Instituto Mises Brasil, estudioso de teoria monetária, entusiasta de moedas digitais, e mantém um blog no portal InfoMoney chamado “Moeda na era digital”. Também é autor do livro “Bitcoin – a moeda na era digital.

 

Adicionar um comentário