Cripto Semanal #1

Cripto Semanal #1

Institucional
3 de dezembro de 2018 por XDEX
44
Cripto: bear market contínuo. O bear market em cripto parece não ter fim. O ano de 2018 tem sido a antítese de 2017, quando a alta era imparável e a lua estava cada vez mais próxima. Nesta última semana (segunda contra segunda), a cotação do bitcoin permaneceu estável em cerca de US$ 3.980 (~R$ 15.500),
Banner Cripto Semanal XDEX

Cripto: bear market contínuo.

O bear market em cripto parece não ter fim. O ano de 2018 tem sido a antítese de 2017, quando a alta era imparável e a lua estava cada vez mais próxima.

Nesta última semana (segunda contra segunda), a cotação do bitcoin permaneceu estável em cerca de US$ 3.980 (~R$ 15.500), assim como a do ether, que se situou ao redor de US$ 114 (R$ 440).

Mas essa “estabilidade” é verificada apenas se olharmos a cotação desta manhã de segunda em relação a da manhã da segunda passada, pois, durante os últimos sete dias, o que testemunhamos foram oscilações acima de 20% em alguns momentos.

Essa é a notícia boa para os traders: o retorno da volatilidade a níveis não vistos desde maio, como registrado pelo site btcvol.info.

Publicidade:

728x90 2 - Cripto Semanal #1

Em termos de todo o mercado de criptoativos, conforme noticiado pelo site CoinMarketCap (CMC) — ignorando por ora todas as limitações dessa métrica –, o valor de mercado está em US$ 130 bilhões, tendo se aproximado da marca simbólica de US$ 100 bi ao longo da semana passada.

A autoadaptação da rede.

A queda no preço do bitcoin tem feito a rede se adaptar ao novo valor de mercado. Isso significa que os mineradores menos rentáveis começam a desligar suas máquinas, reduzindo a força computacional e pressionando a dificuldade de mineração para baixo como pode ser observado neste site.

Esse mecanismo automático de ajuste permite que a rede se mantenha em operação mesmo diante da saída de mineradores sem maiores transtornos. Porém, vale notar que a dificuldade está prestes a sofrer o terceiro ajuste consecutivo para baixo. Em termos percentuais, é maior queda desde janeiro de 2013. Efeitos do bear market.

O momento é de depuração, e isso afeta a indústria como um todo. Anthony Pompliano, da Morgan Creek Digital Assets, relatou no twitter que vários hedge funds estão encerrando atividades.

Depois do boom de fundos de criptos ao fim de 2017, a reversão de 2018 tem sido implacável àqueles que estavam apenas seguindo a manada.

Declaração do G20.

Do ponto de vista regulatório, merece menção a declaração do G20, publicada no domingo, 2 de dezembro, após reunião em Buenos Aires.

No item 25, o grupo emite, pela primeira vez, uma posição concreta e específica sobre os criptoativos: “regularemos os criptoativos de acordo com os padrões internacionais do FATF (GAFI)”.

Em realidade, tal postura não é novidade. De fato, a declaração foi mais uma oficialização em conjunto do que cada país já vinha fazendo isoladamente.

Termino com o discurso da Christine Lagarde, Diretora Executiva do FMI, proferido no Festival de Fintech de Singapura, no dia 14 de novembro, que inquire sobre a necessidade de uma “moeda digital emitida por bancos centrais”.

Embora seja aparentemente entusiasta da tecnologia aplicada às finanças, Lagarde ainda expressa receios quanto aos criptoativos como o bitcoin e ether. Contudo, uma “criptomoeda” emitida por autoridades monetárias pode, sim, fazer sentido, segundo a Diretora do FMI. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

Fernando Ulrich
Analista-Chefe da XDEX
www.xdex.com.br

Adicionar um comentário