Criptomoedas

O que são criptomoedas?

Acompanhar as atualizações digitais e dos mercados é algo fundamental. Então, que tal entender um pouco melhor o que é uma criptomoeda?


Antes de começar qualquer explicação, é necessário entender que: é uma moeda digital, uma forma de movimentar dinheiro de forma totalmente digitalizada, porém sem a regulamentação do Estado e que vem ganhando cada vez mais espaço entre países de todo o globo. A criptomoeda, no entanto, vai muito além de dinheiro virtual.


As moedas consideradas tradicionais, regulamentadas por bancos, são centralizadas e possuem espécie no mundo físico, como o real, dólar, euro etc. Possuem um número de série, marca d’água e outros dispositivos de segurança conhecidos. Já as criptomoedas utilizam outra forma de segurança, a chamada criptografia.


E você deve estar se perguntando: o que é a criptografia? São códigos extremamente complexos de quebrar que garantem transações muito mais seguras dentro deste mercado digital.


Já o seu funcionamento é bem simples: a compra e venda acontece toda pela internet e pode ser de forma anônima, ou não. No momento da compra, as moedas podem ser armazenadas em uma carteira digital (que existem diferentes tipos, dependo do software) ou então, com as próprias corretoras, mais conhecidas como exchanges, onde elas podem ser adquiridas.


E agora, você deve estar com uma nova pergunta na cabeça, como essas transações são realizadas? Existe uma inovação tecnológica que as gerencia conhecida como Blockchain ou “protocolo de confiança” que são os registros e dados compartilhados, a principal medida de segurança a partir da descentralização do poder sobre a moeda. Dentro desse mecanismo, cria-se uma moeda global para as transações dentro do mercado.


O Blockchain funciona como um livro da razão (ou livro contábil) que faz o registro de todas as transações de uma moeda digital, de forma que esse registro seja confiável e imutável. Ou seja, informações como quantidade de moedas, quem recebeu, quando essa transação foi feita e em qual bloco ficam gravadas e públicas para que qualquer um possa auditar essas informações.


Por ser um sistema é descentralizado, todas essas informações são supervisionadas por diferentes pessoas a todo o tempo, diminuindo assim drasticamente a chance de ocorrer uma fraude.


Conforme as transações vão ocorrendo, os participantes computam e validam cada uma delas por meio de um software (cada moeda pode possuir um diferente), agrupando-as em blocos. Cada bloco de informação dessa cadeia é protegido pela criptografia, e cada vez que um bloco é transmitido a rede, os participantes o agregam ao blockchain estendendo a cadeia de blocos.


O próximo passo é saber como comprar as criptomoedas. Primeiramente, é necessário ter uma conta em uma corretora de moedas digitais, que podem ser comparadas a uma casa de câmbio. Todo a transação de compra, venda, depósito e retirada é feita de forma online.


Por fim, um campo muito explorado dentro do mercado das criptomoedas é o seu uso como forma de investimento. O cenário para investir nas criptomoedas é simples, mas é preciso ter cautela. É importante sempre ficar atento às oscilações de preço das moedas pois seu valor costuma variar consideravelmente em apenas um dia, tanto para cima quanto para baixo.


Quer saber mais sobre as moedas disponíveis no mercado e as que a XDEX tem disponíveis para você ingressar junto com a gente? Navegue pelo nosso site e descubra um mundo de possibilidades.


Conheça nossas moedas

bitcoin categoria desktop - Criptomoedas
Bitcoin é uma moeda digital criada em 2008, seu funcionamento é descentralizado. Isso significa que nenhuma autoridade central está encarregada de emitir moeda, tampouco responsável pelo seu funcionamento. Quando foi criada por Satoshi Nakamoto (cuja identidade real permanece desconhecida), o objetivo era justamente esse: ser uma sistema que não dependesse de intermediários ou terceiros de confiança (como instituições bancárias) para ser confiável. Devido a essa característica, o sistema está imune a interferências causadas por intervenções políticas, diferentemente das moedas convencionais.
SAIBA MAIS
ethereum categoria desktop - Criptomoedas
Ethereum é uma plataforma revolucionária que permite a criação de aplicações descentralizadas e contratos inteligentes auto executáveis baseados na tecnologia blockchain, permitindo que seus usuários e desenvolvedores possam realizar transações sem nenhum intermediário envolvido. O Ether é o ativo nativo à plataforma que permite o acesso à qualquer uma das aplicações criadas pelos desenvolvedores da Rede Ethereum, além de ser utilizada como moeda de troca para pagar as transações e taxas da rede.
SAIBA MAIS
ripple categoria desktop - Criptomoedas
Ripple é um protocolo de pagamentos global distribuído que foi criado em 2011 e permite pagamentos seguros, troca e envio de moedas físicas ou outros ativos de forma digital. A moeda oficial do sistema é conhecida por XRP, utilizada para pagar as taxas das transações realizadas na rede. Diversas instituições financeiras como os próprios bancos e semelhantes já utilizam o sistema da empresa Ripple. Através da tecnologia blockchain, esse sistema permite transações instantâneas e com menor custo quando comparamos com o SWIFT, sistema de mensageria utilizado pelos bancos para transferências internacionais.
SAIBA MAIS
bitcoin cash categoria desktop - Criptomoedas
Bitcoin Cash (BCH) teve início no dia 1 de agosto de 2017. Por não concordarem com algumas regras do protocolo base da rede do Bitcoin, um grupo de desenvolvedores decidiram implementar sua própria versão da primeira criptomoeda criada, alterando diversas regras de seu protocolo original. Há anos havia um acirrado debate sobre a escalabilidade do sistema em geral e sobre o “limite do tamanho do bloco” em específico. As tensões entre diferentes visões culminaram na criação dessa criptomoeda. O software referência é o Bitcoin ABC ( “Adjustable Blocksize Cap”, limite do tamanho do bloco ajustável).
SAIBA MAIS
litecoin categoria desktop - Criptomoedas
Lançado em outubro de 2011, o Litecoin (LTC) foi criado com mesmos princípios do bitcoin, de ser uma rede de pagamentos mundial, porém com algumas mudanças. Enquanto a identidade do criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, é desconhecida e rodeada por muito mistério, o Litecoin foi criado por Charlie Lee, um ex-funcionário do Google que teve a ideia de criar uma versão mais leve, rápida e barata do bitcoin. Como proposta de melhoria, o Litecoin foi desenvolvido com uma quantidade 4x maior que a do Bitcoin e com uma velocidade 4x mais rápida de transações. Considerada como a “prata digital” para o ouro Bitcoin, a criptomoeda surgiu com o intuito de ser mais acessível ao público.
SAIBA MAIS
dash categoria desktop - Criptomoedas
Com o seu protocolo baseado no mesmo do que o Bitcoin, a criptomoeda Dash, criada por Evan Duffield, surgiu em janeiro de 2014. Inicialmente nomeada como XCoin (XCO) e depois como “Dark Coin”, a criptomoeda veio finalmente ser nomeada como Dash em março de 2016, nome que faz alusão às duas palavras em inglês: “Digital Cash”. É importante ressaltar que a blockchain dessa criptomoeda foi desenvolvida como uma modificação da blockchain do Bitcoin, incluindo uma rede de dois níveis chamada Masternode que oferece um modelo de governança diferente do Bitcoin, pois oferece remuneração aos usuários que fazem um trabalho de auditoria das diretrizes da rede do Dash.
SAIBA MAIS
zcash categoria desktop - Criptomoedas
Lançada em outubro de 2016, a criptomoeda Zcash foi desenvolvida com o objetivo de garantir total privacidade aos usuários de sua rede, quando comparamos com as demais criptomoedas do mercado. Assim como diversos ativos digitais, o protocolo da Zcash teve como base o próprio protocolo do Bitcoin, mas visava oferecer um nível muito maior de privacidade ao seus usuários através de um sistema de comprovação de Conhecimento ZERO, sistema no qual os dados de uma transação entre usuários da rede é preservado.
SAIBA MAIS
Novo Super Banner XDEX