O influxo monetário no DeFi dobra em 2019, mas como está o retorno para o investidor?

O influxo monetário no DeFi dobra em 2019, mas como está o retorno para o investidor?

Tecnologia
21 de novembro de 2019 por Paulo Junqueira
424
Em 2019 os investidores estão confiantes em DeFi (descentralized finance) e mais de 1.793 milhões de ETH estão bloqueados com o Maker DAO. A emissão do DAI aumentou para 102 milhões de moedas, com a permissão para expandir para 120 milhões. É curioso ressaltar que ainda não existe uma definição clara de DeFi, mas o
Banner sobre o influxo monetário no DeFi

Em 2019 os investidores estão confiantes em DeFi (descentralized finance) e mais de 1.793 milhões de ETH estão bloqueados com o Maker DAO. A emissão do DAI aumentou para 102 milhões de moedas, com a permissão para expandir para 120 milhões.

É curioso ressaltar que ainda não existe uma definição clara de DeFi, mas o principal objetivo é criar serviços financeiros, transferências e alguma forma interesse de taxas em empréstimos, exclusivamente sobre ativos de blockchain. A DeFi demonstra ser uma palavra de futuro, mesmo ainda não regulada e com poucos testes. Obviamente pode perder o Hype, como aconteceu com o ICO no ano de 2018. Até o momento os serviços financeiros criados e executados não chamaram a atenção dos órgãos reguladores.

ETH Total Valeu

 

 

Total Value DeFi

 

Deixando o Hype de lado, se faz necessária uma análise dos retornos dentro desse ecossistema.

O retorno da DeFi, na melhor das hipóteses, se assemelha aos ganhos financeiros tradicionais bastante conservadores. Comparado a simplesmente manter Bitcoin (BTC) ou outras moedas até 2019, os empréstimos de criptomoedas e outros esquemas de apostas oferecem retornos de cerca de 5%. De qualquer forma, para otimizar o portifólio de investimento, temos mais uma opção de alocação.

Publicidade:

Banner Bitcoin Taxa Zero

Segundo a Token Analyst, os principais produtos de empréstimos de criptomoedas não renderam muito em 2019. Investir USD $ 1.000 no início de 2019 forneceu resultados muito diferentes, dependendo do tipo de produto ou moeda escolhido.

Simulação de investimento de USD $ 1.000 no início de 2019 (retornos calculados para realização no dia 13/12/2019):

  • Investido em US $ BTC, você teria US $ 2.333 (+ 133%)
  • Investido em US $ ETH, você teria US $ 1.364 (+ 36%)
  • Emprestado @dydxdigital, você teria US $ 1.060 (+ 6%)
  • Emprestado @compoundfinance, você teria US $ 1051 (+ 5%)
  • Emprestado @UniswapExchange, você teria US $ 1219 (+ 22%)

Landing Holding - O influxo monetário no DeFi dobra em 2019, mas como está o retorno para o investidor?

Em termos gerais, o mercado de criptomoedas conseguiu dobrar sua capitalização de mercado em 2019, principalmente atrelado ao ganho do BTC e em algumas das principais altcoins. NO mesmo período, o DeFi foi mais conservador. Os empréstimos de criptomoedas tentaram evitar superaquecimento e perda de confiança, além de acusações de que estão se movendo muito rápido e se transformando em um esquema de Ponzi.

Uma das principais ferramentas da DeFi, a DAI stablecoin, também evoluirá nos próximos meses. Algumas exchanges internacionais declararam que participariam da troca do DAI atual por sua nova versão com várias garantias. Atualmente, o DAI tem cerca de 340% garantido pelas reservas de ETH. Mais de 1,79 milhão de ETH foram mantidos no contrato inteligente do Maker.

Entres os serviços financeiros em DeFi, os empréstimos são o setor que mais cresce, mas também é o de maior risco entre eles. Após a crise e a aquisição da SALT Lending, a confiança no Maker aumentou. Atualmente, Maker e Compound ainda estão na vanguarda dos empréstimos de criptografia.

Futuramente, caso tenhamos aumento dos preços de ETH e altcoins, os ganhos efetivos da DeFi podem melhorar. Fica dessa forma mais uma possibilidade de investimento relativa ao fruto de novos produtos/serviços financeiros.

Invista em bitcoins com segurança, facilidade e taxa ZERO: abra uma conta gratuita na XDEX

Sobre o Autor:

Paulo Junqueira – Gestor com mais de 15 anos de experiência em consultoria de gestão estratégica e organizacional. Atua no mercado de criptomoedas desde 2016 e atualmente presta consultoria para startups que pretendem lançar ICO, IEO e/ou STO. Formado em Administração Pública pela FGV em 2002 e mestrado em 2005 pela Universidade de Barcelona.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são de responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião da XDEX ou de seus controladores.

Conteúdo Relacionado:

De-Fi – Decentralized Finance

 

Adicionar um comentário